Pfizer compra Global Blood Therapeutics por valor superior a 5 mil milhões de euros

Pfizer compra Global Blood Therapeutics por valor superior a 5 mil milhões de euros - 

A Pfizer apresentou um acordo de cerca de 5.3 mil milhões de euros para adquirir a farmacêutica Global Blood Therapeutics (GBT.O), na mais recente compra para combater a desaceleração de produtos contra a covid-19, à medida que os casos baixam um pouco por todo o mundo.

Confirmando os rumores mais recentes que davam conta do negócio, a Pfizer apresentou a proposta de 5.3 mil milhões pelo valor total da empresa ou cerca de 67,18 euros por acção. Ambos os conselhos de administração das farmacêuticas aprovaram por unanimidade a transacção.

A compra dá à Pfizer os directos de terapia da doença falciforme Oxbryta (voxeletor), aprovada tanto em território norte-americano como europeu, tendo gerado vendas de cerca de 191 milhões de euros no ano passado. A farmacêutica “pretende acelerar” a distribuição de Oxbryta para os países do mundo mais afectados pela doença.

“O profundo conhecimento do mercado e as capacidades científicas e clínicas que construímos ao longo de três décadas em hematologia rara permitem-nos acelerar a inovação para a comunidade com a doença de falciforme e levar esses tratamentos aos pacientes o mais rápido possível, garantiu Albert Bourla, CEO da Pfizer, citado pelo FirstWord Pharma.

 

Fonte: Site de "Netfarma.pt" e autor em 8 de Agosto de 2022

BA.2 e BA.5. Vacinação de reforço continua a prevenir gravidade da doença

BA.2 e BA.5. Vacinação de reforço continua a prevenir gravidade da doença - 

Estudo do Instituto Ricardo Jorge e da Direcção-Geral da Saúde robustece evidência sobre efectividade da vacina para linhagens BA.2 e BA.5 da variante Omicrón do vírus SARS-CoV-2.

A vacinação de reforço continua a prevenir substancialmente consequências mais graves da doença para ambas as linhagens BA.2 e BA.5 da Covid-19.

A conclusão é de um estudo epidemiológico do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e da Direcção-Geral da Saúde (DGS), em colaboração com a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), o Algarve Biomedical Center e a Unilabs. 

O estudo sobre a efectividade da vacina contra a Covid-19, compara o risco de infecção e de hospitalização pelas linhagens BA.2 e BA.5 da variante Omicrón do vírus SARS-CoV-2.

O trabalho contempla casos de pessoas infectadas entre o período de 25 de Abril de 2022 e 10 de Junho de 2022, e estimou que "o risco de infecção pela linhagem BA.5 em pessoas vacinadas é semelhante ao risco de infecção pela linhagem BA.2, uma tendência verificada tanto em indivíduos com o esquema vacinal completo, como em indivíduos com a dose de reforço", pode ler-se no comunicado emitido pelas entidades. 

"Nos casos de doença mais grave, o estudo demonstrou uma redução da protecção dada pela dose de reforço da vacina para a linhagem BA.5, comparativamente à imunização conferida para a BA.2". Contudo, e apesar desta menor efectividade, os investigadores concluíram também que a vacinação de reforço continua, ainda assim, "a reduzir de forma substancial o risco de hospitalização e de morte, na sequência de infecção pela linhagem BA.5, em 77% e 88%, respectivamente".

Recorde-se que a linhagem BA.5 da variante Omicrón é actualmente dominante em Portugal e noutros países da Europa.

 

Fonte:  Site "noticiasaominuto.com" e autor em 8 de Agosto de 2022

Farmacêutica BioNTech lucrou mais de 5 mil milhões de euros até Junho

Farmacêutica BioNTech lucrou mais de 5 mil milhões de euros até Junho - 

A BioNTech lucrou 5370 milhões de euros no primeiro semestre, o que compara com um lucro de 3915 milhões no período homólogo. Resultado deve-se aos bons resultados do primeiro trimestre

Uma das farmacêuticas envolvidas numa das vacinas contra a covid-19, BioNTech, lucrou mais de 5 mil milhões de euros na primeira metade do ano, segundo anunciado esta segunda-feira.

Mais precisamente, a farmacêutica lucrou 5370 milhões de euros, o que compara com um lucro de 3915 milhões no período homólogo.

No entanto, a maioria do lucro foi feita durante o primeiro trimestre do ano, uma vez que, entre Abril em Junho, a farmacêutica lucrou 1672 milhões de euros, uma queda face aos 2787 milhões de igual período de 2021.

A nível de receitas, a BioNTech registou um crescimento no total do semestre, passando de 7356 milhões para 9571 milhões de euros.

O director financeiro da empresa, Jens Holstein, destacou, citado na nota, que espera "um aumento da procura nos principais mercados no quarto trimestre de 2022" devido às vacinas adaptadas às novas variantes.

Para o total do ano a empresa espera que a receita se fixe entre os 13 e os 17 mil milhões de euros.

 

Fonte: Site do Jornal "Expresso" e autor em 8 de Agosto de 2022.

Farmácias vão comprar 700 mil vacinas para a gripe

Farmácias vão comprar 700 mil vacinas para a gripe - 

As farmácias portuguesas vão comprar cerca de 700 mil vacinas para a gripe. De acordo com o “Jornal de Notícias”, é uma quantidade similar à disponibilizada no ano passado. O contingente privado de vacinas contra a gripe nas farmácias está disponível para a venda ao público, embora mediante prescrição médica e sujeita a comparticipação.

“Sobre o número de vacinas disponíveis no contingente privado das farmácias, o que sabemos, neste momento, é que será, pelo menos, em quantidade similar à do ano passado, altura em que foram disponibilizadas pelas empresas fornecedoras cerca de 700 mil doses de vacinas”, explica fonte da Associação Nacional de Farmácias (ANF).

Para além destas 700 mil, há vacinas que são disponibilizadas pelo contingente do Serviço Nacional de Saúde. No entanto, ainda não sabe quantas serão. Estas vacinas são gratuitas para aqueles que têm mais de 65 anos ou os menores de 65 anos que tenham alguma comorbilidade. O plano de vacinação para o Outono/Inverno deste ano e de 2023 arranca a 5 de Setembro. A ANF aguarda, ainda, por mais informações sobre a campanha de vacinação.

 

Fonte: Site do Jornal "Expresso" e autor em 5 de Agosto de 2022.

Estudo confirma eficácia de antioxidante na prevenção do fígado gordo

Estudo confirma eficácia de antioxidante na prevenção do fígado gordo - 

Crê-se que este antioxidante possa vir a ser posteriormente utilizado na terapia contra o fígado gordo não alcoólico.

Um estudo desenvolvido pelas universidades de Coimbra e do Porto demonstrou a eficácia de um antioxidante na prevenção do fígado gordo não alcoólico, doença que afecta um quarto da população mundial, foi esta quinta-feira anunciado.

O ANtiOxCIN4 foi patenteado pelas duas instituições do ensino superior e o resultado da investigação "abre portas para estudos de prova de conceito" desse mesmo antioxidante, afirmou a Universidade de Coimbra (UC), em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

A UC realça que este antioxidante poderá posteriormente ser utilizado na terapia contra o fígado gordo não alcoólico, uma doença que afecta "cerca de um quarto da população mundial e que está frequentemente relacionada com obesidade e diabetes". "Apesar da elevada incidência, ainda não existe um fármaco aprovado para o tratamento desta condição", notou.

O fígado gordo não alcoólico traduz-se numa acumulação excessiva de gordura no fígado, frequentemente relacionada com maus hábitos alimentares e sedentarismo, aclarou.

"Esta condição, muitas vezes silenciosa, pode, com o tempo, trazer consequências graves para a função hepática e, consequentemente, para a saúde. Após uma fase inicial benigna, esta condição pode prosseguir para estados mais severos, como a inflamação hepática, cirrose ou mesmo cancro hepático", vincou.

O estudo desenvolvido pelas duas universidades foi publicado na revista Redox Biology. A equipa de Coimbra foi liderada por Paulo Oliveira, do Centro de Neurociência e Biologia Celular da UC, responsável pela avaliação da eficácia biológica do novo composto.

A outra equipa, liderada por Fernanda Borges, docente da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, idealizou, sintetizou e efectuou os ensaios antioxidantes preliminares do AntiOxCIN4.

O estudo "é o resultado de vários anos de pesquisa com esta molécula (AntiOxCIN4) e a primeira prova de conceito relativa ao uso deste antioxidante modificado" na prevenção do fígado gordo não alcoólico num modelo animal, realçou Ricardo Amorim, um dos investigadores do projecto e primeiro autor do trabalho científico agora publicado.

Ao longo de 16 semanas, parte dos ratos usados no laboratório receberam uma dieta padrão, enquanto a outra foi alimentada com uma dieta rica em gordura e açúcar. Os ratos com essa dieta rica em gordura e açúcar aos quais foi administrado o antioxidante tiveram uma redução do peso corporal e do fígado, verificando-se um "menor dano hepático, com o melhoramento de marcadores sanguíneos hepáticos e a redução da gordura acumulada no fígado", explicou Ricardo Amorim.

 

Fonte:  Site "noticiasaominuto.com" e autor em 4 de Agosto de 2022

Lucro da Merck aumenta 17% para 1.748 milhões no primeiro semestre

Lucro da Merck aumenta 17% para 1.748 milhões no primeiro semestre - 

A Merck revelou hoje que teve um lucro de 1.748 milhões de euros até Junho, mais 17,1% que em igual período do ano passado, devido à contribuição do negócio de ciências da vida e das vendas de materiais para fabricar semicondutores.

A facturação aumentou 13,3% no primeiro semestre para 10.766 milhões de euros e o resultado operacional melhorou em 12,3% para 2.350 milhões de euros, refere o grupo farmacêutico e tecnológico alemão em comunicado.

A Merck prevê alcançar este ano uma facturação entre 21.900 e 23.000 milhões de euros, contra a anterior estimativa de 21.600 e 22.800 milhões de euros.

 

Fonte:  Site "noticiasaominuto.com" e autor em 4 de Agosto de 2022