Metro de Lisboa reforça postos de testagem gratuita à covid-19

Metro de Lisboa reforça postos de testagem gratuita à covid-19 - 

A iniciativa do Metropolitano de Lisboa quer reforçar a testagem num momento em que se regista um aumento do risco de infecções.

As estações de metro do Jardim Zoológico, Restauradores e Alameda vão ter novos postos de testagem gratuita à covid-19. Não será necessária prescrição nem marcação.

O Metropolitano de Lisboa quer reforçar a capacidade de testagem num momento em que se regista um aumento do risco de infecções.

Estes postos vão estar em funcionamento de segunda a sexta-feira entre as 7.00 e as 20.00 horas, e aos sábados e domingos entre as 10.00 e as 16.00 horas. Os testes são feitos por profissionais de saúde registados no Serviço Nacional de Saúde.

Esta iniciativa do Metropolitano de Lisboa junta-se à oferta já existente de transporte gratuito para quem se desloque ao Centro de Vacinação do Oriente (FIL).

 

Fonte: Site do Jornal "Diário de Notícias" e autor em 18 de Janeiro de 2022.

Só 20% dos novos médicos de família ficam em Lisboa e Vale do Tejo

Só 20% dos novos médicos de família ficam em Lisboa e Vale do Tejo - 

A região do país com mais utentes sem médico de família captou apenas 32 especialistas no último concurso nacional. Ministério pode autorizar concursos regionais e contratações directas para preencher vagas que ficaram por ocupar.

Das 235 vagas abertas no âmbito do concurso de segunda época na área de Medicina Geral e Familiar foram preenchidas 160 (68%), o que permitirá dar médico de família a cerca de 300 mil utentes, informou, esta manhã de terça-feira, o Ministério da Saúde.

Em Dezembro de 2021, segundo dados das plataformas de monitorização do Ministério da Saúde, havia um total de 1,1 milhões de utentes sem médico de família atribuído, a maioria dos quais (cerca de 784 mil) na região de Lisboa e Vale do Tejo. O que significa que a actual legislatura terminará com cerca de 800 mil utentes a descoberto.

Mais de 30% dos lugares abertos neste concurso ficaram por ocupar, mas refira-se que o número de vagas disponibilizadas era superior ao dos candidatos (91) que terminaram a especialidade na época especial de avaliação de 2021. Um procedimento que o Ministério da Saúde tem seguido nos últimos anos, com o objectivo de captar mais médicos do que os recém-especialistas da respectiva época.

Das 160 vagas preenchidas, 93 situam-se na região Norte, 32 em Lisboa e Vale do Tejo, 27 no Centro, seis no Algarve e duas no Alentejo.

Num comunicado, o Ministério da Saúde refere que "pela primeira vez, este concurso não encerra com esta escolha". Porque, segundo o despacho n.º 12248-A/ 2021, de 16 de Dezembro, o Ministério da Saúde pode autorizar as Unidades Locais de Saúde a recrutar médicos e as Administrações Regionais de Saúde a abrir novos concursos para preencher as vagas que não foram escolhidas.

A tutela refere ainda que o número de vagas abertas (235), representa, para esta segunda época de avaliação, "o maior número de vagas disponibilizadas para Medicina Geral e Familiar dos últimos seis anos" e acrescenta que este concurso obteve "o maior número de médicos recrutados".

 

Fonte: Site do "Jornal de Notícias" e autor em 18 de Janeiro de 2022.

Covid-19: 9,7 milhões de testes rápidos distribuídos às farmácias

Covid-19: 9,7 milhões de testes rápidos distribuídos às farmácias - 

A Associação de Distribuidores Farmacêuticos (Adifa), anunciou que o número de testes rápidos à covid-19, acaba de alcançar os 9,7 milhões de unidades distribuídas às farmácias, desde que passaram a integrar a Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2.

De acordo com a informação avançada pela Adifa, “só nesta última semana foram entregues nas farmácias comunitárias de todo o país 430 mil unidades de testes rápidos, sendo que deste total, 298 mil unidades correspondem a autotestes e 132 mil unidades correspondem a testes de uso profissional”.

A Adifa indica ainda, que depois da enorme procura durante o mês de Dezembro, não se prevêem dificuldades de abastecimento de testes rápidos.

“Estão em stock cerca de 1 milhão de autotestes e 200 mil testes profissionais”, informa a Adifa.

Nuno Flora, presidente recém-eleito da ADIFA, citado na nota divulgada, avança que “os distribuidores farmacêuticos de serviço completo, devido à sua capacidade logística e resiliência operacional, estão em plenas condições de continuar a abastecer diariamente as farmácias comunitárias de todo o país e de acordo com as necessidades das populações”.

 

Fonte: Site da "Netfarma.pt" e autor em 18 de Janeiro de 2022

Ordem lança alerta para perigo de compra de aparelhos dentários na net

Ordem lança alerta para perigo de compra de aparelhos dentários na net - 

A Ordem dos Médicos Dentistas lançou uma campanha de alerta para os perigos de teleconsultas de ortodontia e compra de aparelhos dentários 'online', uma situação já reportada à Entidade Reguladora da Saúde, disse hoje à Lusa o bastonário dos dentistas.

A campanha resultou da preocupação da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) com a crescente oferta de serviços médico-dentários na internet sem a intervenção do médico dentista, incluindo o Auto tratamento ortodôntico em que o doente coloca directamente o aparelho.

"Tudo isto vem de uma participação de vários colegas e também de alguns doentes relativamente à crescente oferta de serviços de medicina dentária", através de anúncios publicitários 'online', que deturpa "os princípios de actuação médica", adiantou o bastonário da OMD.

Miguel Pavão explicou que o tratamento ortodôntico tem "alguma complexidade" e requer "um conhecimento de causa pelo médico dentista e também um acompanhamento de perto e de grande compromisso" pelo especialista.

"Não pode nunca dispensar qualquer tipo de consultas de diagnóstico, de planeamento, de avaliação de controlo, e o que nunca pode estar aqui em causa é ser o doente a fazer passos cruciais para esse mesmo diagnóstico", advertiu.

Miguel Pavão exemplificou que há casos em que é próprio doente que faz a auto-avaliação, através de fotografias do tipo 'selfie' obtidas por telemóvel.

"Em certos casos é o doente que faz impressões [modelos de estudo] a si próprio, que faz o registo da arcada e da forma dos seus dentes, e isto tem realmente alguns riscos para o doente e põe em causa erros neste diagnóstico e obviamente em todo o plano de tratamento", realçou.

Depois deste procedimento, os aparelhos (geralmente alinhadores) são enviados para o doente por correio mediante o pagamento de uma verba, sendo que a monitorização do progresso do tratamento ocorre, maioritariamente ou exclusivamente, sem contacto físico do dentista com o doente.

Apesar da Ordem dos Médicos Dentistas já ter transmitido esta preocupação à Entidade Reguladora da Saúde, decidiu lançar uma campanha dirigida à população para alertar para "as consequências graves destes procedimentos, sejam resultados de qualidade inferior, necessidade de tratamentos adicionais ou, nos casos mais graves, danos irreversíveis na saúde oral".

"Os tratamentos de teleconsultas estão previstos em muitos casos e agora com a pandemia verificaram-se bastantes e com razão. Contudo, não podemos nunca inverter aquilo que são as exigências do acompanhamento médico e das consultas com passos fundamentais para o diagnóstico e para o tratamento", defendeu.

A OMD salienta que é fundamental não só avaliar a evolução do tratamento, mas também detectar precocemente possíveis complicações, tal como movimentos dentários indesejáveis, reabsorção das raízes, problemas que afectam as gengivas e o suporte dos dentes ou outras patologias intra-orais.

Miguel Pavão aconselha os doentes a conhecerem o nome do dentista responsável pelo tratamento e a garantir que têm contacto directo com o profissional, bem como a rejeitarem estes tratamentos, que só podem ser realizados por dentistas inscritos na Ordem.

A campanha da OMD abrange televisão, rádio e redes sociais.

 

Fonte:  Site "noticiasaominuto.com" e autor em 18 de Janeiro de 2022.

Campanha "Dê troco a quem precisa" rendeu 15 mil euros para medicamentos

Campanha "Dê troco a quem precisa" rendeu 15 mil euros para medicamentos - 

A campanha "Dê troco a quem precisa", que decorreu em farmácias, rendeu mais de 15 mil euros para apoiar pessoas carenciadas no acesso a medicamentos.

As 635 farmácias que aderiram à campanha "Dê troco a quem precisa" receberam 24.505 donativos para apoiar pessoas carenciadas, num total de 15.853 euros.

A campanha foi promovida pela Associação Dignitude, uma instituição particular de solidariedade social dedicada ao desenvolvimento de programas solidários que promovam a qualidade de vida e o bem-estar dos portugueses.

A Associação lançou o Programa abem: Rede Solidária do Medicamento, que vai receber os apoios na totalidade. O Programa tem como objectivo permitir o acesso, de forma digna, aos medicamentos prescritos a quem não tem capacidade financeira para os adquirir, cobrindo na receita o valor não comparticipado pelo Estado. Já apoiou a nível nacional mais de 25 mil pessoas.

A campanha "Dê troco a quem precisa" decorreu entre 13 e 21 de Dezembro. Na altura os portugueses foram convidados a doar o troco das suas compras nas 635 farmácias aderentes. O valor angariado permite que mais 158 pessoas carenciadas sejam apoiadas no acesso a medicamentos durante um ano.

"Este projecto é conduzido pela nobre missão de apoiar quem não tem capacidade financeira para pagar os seus próprios medicamentos e temos a certeza de que esta é uma realidade persistente contra a qual devemos continuar a lutar", disse, citada no comunicado, Maria de Belém Roseira, associada fundadora da Associação Dignitude.

A iniciativa de ajudar pessoas carenciadas no apoio à compra de medicamentos não se esgotou na campanha e pode ser apoiada a qualquer momento, refere o comunicado.

 

Fonte: Site do "Jornal de Notícias" e autor em 18 de Janeiro de 2022.

Moderna anuncia para 2023 vacina única contra a gripe e covid-19

Moderna anuncia para 2023 vacina única contra a gripe e covid-19 - 

A farmacêutica norte-americana está também a desenvolver uma vacina para combater a variante Ómicron.

A Moderna espera lançar até finais de 2023 uma vacina única anual que combate ao mesmo tempo a gripe e a covid-19. O anúncio foi feito na segunda-feira por Stephane Bancel, presidente executivo da farmacêutica norte-americana.

"Trata-se de uma dose única de reforço anual para que as pessoas evitem ter de vacinar-se duas ou três vezes em cada Inverno", afirmou Bancel, adiantando que espera que o fármaco possa ser comercializado em finais de 2023 e que servirá ao mesmo tempo para combater a gripe e a covid-19.

O presidente executivo da Moderna revelou ainda que a farmacêutica está a trabalhar desde Novembro no desenvolvimento de uma vacina de dose única para combater a variante Ómicron. "Esperamos poder entregar todos os dados ao regulador em Março para depois determinarmos os próximos passos a dar", adiantou.

Em Novembro, numa entrevista ao jornal Financial Times, Stephane Bancel afirmou que os dados sobre a eficácia das vacinais contra a nova variante iriam estar disponíveis em semanas, mas afirmou que os cientistas não estavam optimistas. "Todos os cientistas com quem conversei... sentem que isto não vai ser bom'", disse.

Na altura, o CEO da Moderna já afirmava ao Financial Times que poderia acontecer uma "queda considerável" na eficácia das vacinas actuais contra a variante Ómicron.

 

Fonte: Site do Jornal "Diário de Notícias" e autor em 18 de Janeiro de 2022.