ANF quer Indústria a pagar às farmácias 0,94 euros por embalagem vendida

O presidente da Associação Nacional das Farmácias (ANF) defendeu o pagamento adicional às farmácias de 0,94 cêntimos por embalagem vendida, valor a suportar pela Indústria, que é «onde estão as gorduras».

João Cordeiro falava aos jornalistas no final de um workshop sobre “A economia da farmácia e o acesso ao medicamento”, durante o qual foi apresentado um estudo da Nova School of Business & Economics, da autoria do economista Pedro Pita Barros, que defende uma remuneração adicional de 2,43 euros por receita, ou de 0,94 euros por embalagem.

Um acréscimo que, segundo João Cordeiro, não significaria aumento da despesa pública nem mais despesa para os utentes, mas seria o resultado de «uma maior equidade» entre os esforços pedidos aos hospitais e ao privado e entre os diferentes parceiros.

«Há condições para aumentar o mercado dos genéricos – que ainda tem um potencial de poupança na ordem dos 140 milhões de euros – e recompensar financeiramente as farmácias sempre que vendem um genérico».

João Cordeiro defende uma transferência de receitas para as farmácias possível graças «à degradação do preço dos genéricos, bem como a introdução da concorrência nos medicamentos de marca», citou a “Lusa”.

Questionado sobre quem pagará esses 0,94 euros, João Cordeiro respondeu que será a Indústria, porque é onde «estão as gorduras».

Neste esclarecimento aos jornalistas, o presidente da ANF disse ainda a poupança definida pelo Ministério da Saúde deverá ser ultrapassada em mais de 50 milhões de euros.

Enquanto o SNS vai poupar 130 milhões de euros nas farmácias, nos hospitais deverá gastar 186 milhões acima do objetivo previsto, disse João Cordeiro.

Fontes: "Netfarma" e autor em 13 de Setembro de 2012