Banco de Medicamentos arrancou no dia 01 de Dezembro

O Banco de Medicamentos, plataforma em que as empresas farmacêuticas doam fármacos às instituições sociais que depois os distribuem, arrancou oficialmente no dia 01 de Dezembro - sábado, apesar da já estar em funcionamento desde o dia da assinatura do protocolo, em novembro.

O protocolo foi assinado entre o Ministério da Solidariedade e Segurança Social, o INFARMED, a APIFARMA e a União das Misericórdias a 9 de novembro, e a plataforma onde são disponibilizados os medicamentos, que depois as instituições vão buscar, começou a funcionar nessa data, indicou a “Lusa".

O funcionamento deste Banco de Medicamentos pressupõe que os mais idosos passam a poder ter medicamentos gratuitos, através das doações feitas diretamente pelas empresas farmacêuticas às instituições sociais que disponham de serviços médicos e farmacêuticos.

Em causa estão medicamentos e produtos de saúde com prazo de validade não inferior a seis meses, mas que estão em perfeitas condições de segurança e qualidade para serem utilizados pelos utentes das instituições que mais precisam, como sublinhou o ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, na assinatura do protocolo.

O processo do Banco do Medicamento, inscrito no Programa de Emergência Social, será «simples e direto», disse na altura o ministro, explicando que as companhias farmacêuticas doam os medicamentos e colocam «informação relevante» sobre eles numa plataforma da Autoridade Nacional do Medicamento.

pois, as instituições selecionadas pela União das Misericórdias Portuguesas (UMP), e inscritas naquela plataforma, passarão a poder contar com essas doações para os seus utentes, cabendo à UMP certificar as instituições que irão beneficiar deste projeto.

Segundo o Programa de Emergência Social, o Governo estima conseguir distribuir entre 30 mil a 35 mil embalagens de medicamentos, salvaguardando que esta medida será sempre fiscalizada.

Governo diz que Banco de Medicamentos já tem 11 mil embalagens para idosos carenciados:

O Banco de Medicamentos «á tem 11 mil embalagens de medicamentos para distribuir junto de idosos que precisem desta ajuda», disse no dia da sua inauguração oficial o ministro da solidariedade e da Segurança Social.

«É um bom exemplo» de «uma resposta social inovadora de chegar a idosos que têm rendimentos muito baixos e consumos de saúde muito altos», sublinhou Pedro Mota Soares, à margem da tomada de posse dos órgãos sociais da União das Misericórdias Portuguesas, em Fátima.

De acordo com a “Lusa”, o ministro defendeu que esta solução «é um exemplo» do caminho que o Estado e o Governo devem seguir, estabelecendo parcerias com instituições sociais para garantir «uma resposta melhor e mais contida do ponto de vista dos gastos».

Fontes: Agência"Lusa", "Netfarma" e autor em 03 de Dezembro de 2012