Crise reduz consumo de medicamentos

Despesa com medicamentos representa apenas 18,5% dos gastos do Estado com saúde.

Os portugueses consumiram menos medicamentos em 2009 que no ano anterior. De acordo com os dados mais recentes do Plano Nacional de Saúde (PNS), cada português gastou em 2009, em média, 327 euros em medicamentos, menos 4 euros que em 2008.

A explicação para este decréscimo, segundo a Alta Comissária para a Saúde, pode estar relacionada com a crise económica que o país atravessa. "A diminuição do poder de compra e até o efeito psicológico da crise, levou as famílias a moderar o consumo e isso aplica-se também aos medicamentos", diz Maria do Céu Machado, acrescentando que é cada vez mais comum "as pessoas chegarem às farmácias com uma receita e questionarem o farmacêutico sobre quais são exactamente os medicamentos essenciais".

Ainda assim, olhando para os últimos 8 anos, o consumo de medicamentos não parou de crescer: em 2002 cada português gastava 288 euros em remédios, menos 39 euros que no ano passado. O Alentejo é a região do país onde o consumo de medicamentos é mais elevado (383 euros), por oposição ao Norte. Nesta região do país cada português gastou em média 292 euros em remédios em 2009.

Fontes: Jornal "Económico" de 28 de Outuro de 2010 e autor