Exportações do sector da Saúde crescem o dobro da média mundial

Estudo da Universidade do Minho mostra que Alemanha e em Angola deram o maior contributo.

As exportadoras portuguesas do sector da Saúde aumentaram as suas quotas de mercado nos últimos anos, acelerando o ritmo das vendas ao exterior. Enquanto em Portugal as exportações deste segmento cresceram 13,8%, a média mundial não foi além dos 7,4%. A conclusão é de um estudo que está a ser preparado pela Universidade do Minho, e a cujos resultados preliminares o Diário Económico teve acesso.

A iniciativa de estudar as exportações da área da Saúde partiu da Aicep e está a ser desenvolvida pela Universidade do Minho. O estudo ainda não está completamente concluído, mas hoje serão apresentados alguns resultados intermédios, na conferência "Perspectivas e Desafios da Internacionalização do Sector Nacional da Saúde", que decorre em Lisboa.

De acordo com a investigação - coordenada pelos professores Claudia Simões, José Carlos Pinho, Manuel Caldeira Cabral e Paula Veiga Benesch - as exportações portuguesas neste segmento cresceram bem acima da média mundial entre 2005 e 2011. Portugal aumentou as vendas de dispositivos médicos a uma taxa média de 16,4% e de produtos farmacêuticos a um ritmo de 13,1%. A nível mundial o crescimento foi mais modesto, não tendo ultrapassado os 6,6% no caso dos equipamentos e os 7,7% nos medicamentos.

Fontes: Jornal "Económico" e autor em 10 de Maio de 2012