Farmacêuticas lançam projecto de colaboração europeu em medicamentos

A Iniciativa Medicamentos Inovadores (Innovative Medicines Initiative) anunciou no final da semana passada que sete companhias farmacêuticas, incluindo a AstraZeneca, a Johnson & Johnson e a Sanofi, estão a unir forças com cientistas académicos e pequenas empresas num projecto de 196 milhões de euros (265 milhões de dólares) que tem como objectivo a descoberta de novos medicamentos, avança o site FirstWord.
Como parte da iniciativa European Lead Factory, as empresas farmacêuticas vão contribuir com pelo menos 300 mil compostos químicos das suas colecções in-house e cerca de 200 mil serão desenvolvidos em conjunto pelos académicos e as pequenas farmacêuticas. Outras empresas envolvidas no projecto, que é apoiado pela União Europeia, incluem a Bayer, a Lundbeck, s Merck KGaA e a UCB.
Ton Rijnders, director científico do grupo sem fins lucrativos TI Pharma, que vai gerir um centro europeu de triagem ligado à iniciativa, referiu que o projecto é "uma grande mudança para as empresas, porque as suas bibliotecas de compostos geralmente têm sido mantidas em grande segredo". Rijnders acrescentou que "elas [as companhias farmacêuticas] estão a fazer isto porque é mais barato do que construir bibliotecas cada vez maiores por conta própria - e a parceria com académicos dá-lhes acesso a ideias inovadoras".
Em Maio do ano passado, o Instituto Nacional de Saúde dos EUA lançou um programa semelhante, no âmbito do qual investigadores do governo testam compostos experimentais fornecidos pelas empresas farmacêuticas, incluindo a AstraZeneca, Eli Lilly e Pfizer.
div>