Farmacêuticas portuguesas querem entrar no mercado russo

Farmacêuticas portuguesas querem entrar no mercado russo que vale 8 mil milhões de euros!

A PharmaPortugal, que integra 15 farmacêuticas portuguesas, promove a partir de segunda-feira uma missão empresarial na Rússia com o objectivo de encontrar parceiros para entrar num mercado que vale 8 mil milhões de euros, afirmou o representante da PharmaPortugal.

O objectivo da missão é encontrar parceiros para as farmacêuticas portuguesas, quer em termos de distribuição quer de produção de medicamentos naquele país, e perceber como é que cada empresa pode definir a sua estratégia para entrar no mercado russo, afirmou Carlos Araújo. A missão pretende tambem perceber como é que o mercado está organizado e qual o quadro regulatório existente, uma vez que se trata de um mercado "onde demorara anos a entrar", afirmou o responsável.

Carlos Araújo considera que, para as empresas que integram a PharmaPortugal, "o leque de possibilidades para entrar no mercado russo é múltiplo", desde a comercialização até exportação ou produção de fármacos naquele país. O responsável destacou a dimensão do mercado farmacêutico russo, que vale cerca de 8.000 milhões de euros, mas em que a importação de medicamentos tem um peso superior a 50 por cento.

"A Rússia pode representar a médio prazo um dos principais mercados de exportação da indústria farmacêutica portuguesa, porque tem dimensão, está a crescer e tem pouca produção própria", sublinhou. Actualmente a importância do mercado farmacêutico russo para as empresas portuguesas é "residual", acrescentou.

O projecto PharmaPortugal elegeu este ano a Rússia como o principal mercado-alvo para as empresas portuguesas, uma vez que se trata do mercado farmacêutico que mais tem crescido nos últimos anos, sendo essencialmente um mercado importador de medicamentos. A comitiva que se desloca à Rússia será representada pela Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (APIFARMA), através da PharmaPortugal, e pelo Infarmed.

A PharmaPortugal vai estar representada por quatro empresas nacionais: Laboratório Azevedos, Medinfar, Tecnimede e grupo Vida/Antral Cipan. A marca PharmaPortugal foi criada em 2004 com o objectivo de dar visibilidade e promover a competência das farmacêuticas portuguesas no exterior, contribuindo para a valorização da qualidade e competitividade dos seus produtos e serviços noutros mercados.

A missão contará ainda com a colaboração da delegação da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, em Moscovo, que colabora na organização e que vai facilitar, entre outros, a plataforma de ligação entre as empresas e as suas congéneres russas. A internacionalização tem sido um dos grandes desafios da indústria farmacêutica portuguesa, que nos últimos anos contribuiu significativamente para as exportações nacionais com um valor que atingiu mais de 400 milhões de euros em 2008.

Fonte: Agência Lusa de 19-09-2009