Genéricos já valem mais de 620 milhões

Ministério da Saúde mantém aposta na promoção destes medicamentos.

O mercado de medicamentos genéricos valia, no final do ano passado, mais de 620 milhões de euros, e a tendência é para que continue a crescer durante este ano.

"Apesar das dificuldades por que passam muitas empresas devido à redução dos preços em 30 %, no ano passado, o mercado continua a crescer", confirma o presidente da Associação Portuguesa de Genéricos, Paulo Lilaia, ao Diário Económico.

De acordo com os últimos dados oficiais, no ano passado a quota de mercado dos medicamentos genéricos estava nos 18,5 %. O valor, que tem vindo a crescer consistentemente desde 2004, está ainda assim, um ponto e meio abaixo das expectativas do Ministério da Saúde.O Governo pretendia terminar o ano com os genéricos nos 20 %. No ano passado, a quota de mercado subiu menos de um ponto percentual, moderando a grande subida a que Portugal assistiu desde o principio da década.

Se olharmos para o número de embalagens vendidas em vez do valor, os números, no entanto, descem - a quota de mercado das embalagens não chega aos 13,5 %.

Equivalentes no efeito terapêutico e na composição aos medicamentos inovadores, os genéricos são, pelo menos, 35 % mais baratos que os originais, e têm sido uma aposta politica deste Governo.Prova disso são as várias campanhas publicitárias que a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) tem feito, promovendo o consumo de genéricos e sublinhando as vantagens para os doentes.

Fonte: Jornal Diário Económico de 10 de Março de 2009