Diagnosticados oito casos de legionella em Lisboa

Diagnosticados oito casos de legionella em Lisboa - 

Serviços competentes “reuniram-se para avaliar a situação e definir a resposta adequada ao controlo do surto”
Foram diagnosticados no Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental – Hospital S. Francisco Xavier oito casos de legionella, uma bactéria que vive em ambientes aquáticos naturais, como lagos, rios, águas termais, tanques, informou a Direcção-Geral de Saúde (DGS)

 

Num comunicado emitido este sábado, a DGS diz que peritos seus, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, do Departamento de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, da Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde Lisboa Ocidental e Oeiras, em articulação com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, “reuniram-se para avaliar a situação e definir a resposta adequada ao controlo do surto”.
No referido texto, a nova directora-geral, Graça Freitas, explica que a resposta destina-se a fazer “o diagnóstico e o tratamento dos doentes; o reforço da vigilância epidemiológica; o reforço da vigilância ambiental; e a implementação das medidas necessárias para interromper a transmissão”.
A doença dos legionários não se transmite de pessoa para pessoa, tão-pouco pela ingestão de água contaminada. A infeção passa por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água (aerossóis) contaminadas com bactérias. A bactéria conquista equipamentos de refrigeração e outros que contenham água tépida (temperatura de água entre os 20º C e os 45º C) e multiplica-se. Pode ser inalada em gotículas e chegar aos pulmões, dando início à infeção.

 

Fonte: Jornal "Público" e autor em 04 de Novembro de 2017