Indústria farmacêutica vai cobrar juros sobre dívidas de hospitais

A Apifarma decidiu cobrar oito por cento de juros sobre as dívidas dos hospitais públicos com mais de três meses, dívidas que ascendem já aos 550 milhões de euros.

A indústria farmacêutica decidiu passar a cobrar juros aos hospitais públicos sobre contas que estão para pagar há mais de três meses, isto depois da assembleia-geral de segunda-feira à noite da Apifarma.

Ouvida pela agência Lusa, fonte desta associação que representa a indústria farmacêutica diz que esta medida inédita no sector tem como objectivo garantir a viabilidade das empresas numa altura em que os hospitais públicos devem 850 milhões de euros.

A Apifarma quer passar a cobrar oito por cento de juros sobre 550 milhões de euros de dívidas com mais de três meses, uma vez que é sempre a última a receber, dado que até aqui era a única que não cobrava juros.

Esta associação justifica ainda a entrada em vigor desta medida com as sucessivas descidas dos preços dos medicamentos desde 2005, que causaram prejuízos de cerca de mais de 650 milhões de euros ao sector.

De acordo com esta associação, o prazo médio de pagamento destas dívidas é de 11 meses, número que contrasta com os quatro meses apontados pelo Governo, se bem que as contas do Executivo se apliquem a todos os fornecedores e não apenas aos laboratórios farmacêuticos.

Fontes: Agência "Lusa" e "TSF" de 06-07-2010