Portugal gasta mais em medicamentos que a média da OCDE

Do total da despesa do Estado com saúde 22% é gasto em medicamentos, o que coloca Portugal no fim da tabela. Dinamarca é o que gasta menos.

Portugal está entre os países da OCDE que mais gasta em medicamentos e produtos farmacêuticos: 21,8% do total dos gastos do Estado com saúde vai para esta rubrica. Dos trinta países que integram a organização, apenas oito gastam mais do que Portugal nesta matéria (República Checa, Grécia, Hungria, Coreia, México, Polónia, Eslováquia, Estónia), com a Hungria no topo da lista (31,7% da despesa em Saúde neste país é em medicamentos). No extremo oposto da tabela encontra-se a Dinamarca, que despende apenas 8,5% do total dos gastos em remédios.

Os dados mostram que a evolução da despesa portuguesa tem sido constante. É preciso recuar até à década de 80 para ver a despesa com medicamentos descer. A justificação prende-se com o envelhecimento da população e com os avanços na medicina: as pessoas vivem mais e estão mais tempo doentes, ao mesmo tempo que os medicamentos inovadores, como por exemplo para o tratamento do cancro ou da Sida, fazem disparar a factura.

Fontes: Jornal "Económico" de 09-08-2010 e autor