Programa Nacional de Vacinação conta com mais três vacinas este ano

Programa Nacional de Vacinação conta com mais três vacinas este ano - 

A DECO Proteste explica a integração desta novas vacinas no plano do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e deixa ainda alguns conselhos sobre como lidar com os efeitos secundários das vacinas.

Em Outubro de 2020, o Programa Nacional de Vacinação contará com mais três vacinas, designadamente, contra a meningite B, contra infecções pelo vírus do papiloma humano (HPV), para rapazes, e contra infecções por rotavírus, para grupos de risco.

Para que não haja dúvidas sobre estas novas vacinas, a DECO Proteste explica que a primeira será aplicada às crianças nascidas a partir de 1 de Janeiro 2019, a segunda, passa a ser alargada aos rapazes nascidos a partir de 1 de Janeiro de 2009 e, por fim, a referente à protecção contra o rotavírus - que provoca gastroenterite aguda, uma infecção comum nos primeiros anos de vida - ainda está sob avaliação pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

A vacina MenB, contra doenças meningocócicas B, deve ser aplicada a todas as crianças, aos 2, 4 e 12 meses. A vacinação contra o HPV é feita aos dez anos.

"Todos os anos, as vacinas salvam milhões no mundo inteiro. Protegem as crianças das doenças ditas 'infantis', que poderiam evoluir para problemas graves ou mortais. Com a vacinação, foram erradicadas doenças como a varíola, e outras estão em vias de ser eliminadas, como a poliomielite", recordou a maior associação de defesa do consumidor em Portugal.

Como lidar com reacções adversas das vacinas

A DECO Proteste ainda deixa algumas recomendações sobre como lidar com efeitos secundários das vacina. "A maioria das vezes, trata-se de sintomas muito ligeiros, como inchaço no local da injecção, vermelhidão e febre", começa por lembrar a organização. A solução passa por aplicar gelo e, se necessário, tomar um analgésico.

Quantos às reacções severas, a entidade recorda que "são muito raras e que constituem uma emergência médica". "Podem manifestar-se através de inchaço do rosto, dificuldade em respirar, pressão arterial baixa, prostração, arritmia e perda de consciência. Face a estes sintomas, marque o 112 ou dirija-se às urgências hospitalares", é aconselhado. 

Por fim, a DECO Proteste sublinha que só as vacinas com vírus vivos atenuados, como a BCG, podem causar alguma forma de doença, "embora a probabilidade seja muito baixa".

 

Fonte:  Site "noticiasaominuto.com" e autor em 22 de Setembro de 2020.