SNS perdeu dois mil auxiliares em sete anos

SNS perdeu dois mil auxiliares em sete anos - 

Desde 2011, o número de auxiliares desceu de 27 mil para pouco mais de 25 mil.

De acordo com o Relatório Social do Ministério da Saúde e do SNS, divulgado esta semana, entre 2011 e 2018, o Serviço Nacional de Saúde perdeu quase dois mil assistentes operacionais. O número de auxiliares desceu de 27 mil para pouco mais de 25 mil, revela o “Público” esta quinta-feira.

A falta de auxiliares acaba por se reflectir em “atrasos e faltas nos cuidados” prestados aos pacientes, diz o presidente do Sindicato Independente dos Técnicos Auxiliares de Saúde (SITAS), Paulo de Carvalho, em declarações ao matutino.

“Há doentes que comem às três da tarde” porque existe apenas “um auxiliar para 20 pessoas” e há outros que podem “ficar duas horas ensopados em urina" porque têm que esperar que alguém venha mudar as fraldas, queixa-se o dirigente sindical.

Segundo contas do SITAS, para suprir as necessidades reais do SNS seria preciso contratar 4500 novos profissionais.

Também entre 2011 e 2018, o número de assistentes técnicos, grupo profissional que inclui secretários clínicos e outros funcionários administrativos, encolheu em 1600 trabalhadores - são hoje 15.890. Já no sentido oposto, o relatório do SNS aponta que, nos mesmos sete anos, o número de enfermeiros e de médicos cresceu de forma impressiva.

 

Fonte: Site do Jornal "Expresso" e autor em 26 de Setembro de 2019.