Vacina australiana contra coronavírus considerada segura após primeiro ensaio clínico. Vai ser aplicada em idosos” -

Vacina australiana contra coronavírus considerada segura após primeiro ensaio clínico. Vai ser aplicada em idosos” - 

Doentes imunizados com a ‘Covax-19’ não apresentaram efeitos secundários. Já há planos para Uma vacina contra o novo coronavírus desenvolvida por investigadores australianos apresentou resultados na resposta imunológica de pacientes e foi considerada segura na primeira ronda de ensaios clínicos a que a Covax-19, como é conhecida a vacina, foi sujeita.

Esta vacina, desenvolvida por uma equipa liderada pelo professor Nikolai Petrovsky, da Universidade de Flinders, em Adelaide, Austrália, é a primeira a ultrapassar a primeira ronda de testes com sucesso, após ter sido aplicada em 40 voluntários, nenhum dos quais apresentou efeitos secundários.

"Conseguimos confirmar que a vacina Covax-19 consegue induzir uma resposta imunológica apropriada em humanos", explicou o responsável ao The Australian, acrescentando que a vacina está muito perto de poder ser aplicada em larga escala. O estudo agora seguirá para a segunda fase de ensaios clínicos, em que a vacina será aplicada em 500 pessoas, já em setembro.

O professor Petrovsky assinala ainda que, uma vez que os primeiros voluntários não apresentaram quaisquer efeitos secundários de relevo, na segunda fase vão estar incluídos já grupos de risco ou mais vulneráveis, como doentes oncológicos, idosos e crianças. A ideia é que a vacina possa ser aplicada muito em breve nos lares de idosos em Victoria, localidade onde os surtos de covid-19 aumentaram bastante nos últimos dias.

"Obviamente que a nossa vacina ainda vai ser sujeita a mais testes até ao ensaio clínico final, mas não há razão nenhuma para não incluir idosos dos lares de Victoria na próxima fase de testes, dar-lhes a vacina e, assim, tentar protege-los. Sabemos que não lhes vai fazer mal, porque é completamente segura", defendeu o investigador.

O cientista australiano é fundador da Vaxine, que anteriormente desenvolveu vacinas para gripe suína e para a gripe das aves. A terceira fase de testes está já delineada, com 50 mil pessoas de vários países a serem incluídas no ensaio clínico.

 

Fonte: Site do Jornal "Correio da Manhã"  e autor em 31 de Julho de 2020